Viver de renda: Saiba de quanto precisa, como se organizar e onde investir!

Quer viver de renda própria, mas não sabe de quanto precisa, nem onde investir e muito menos por onde começar? Vem conferir nosso textinho e se situar no assunto!
PUBLICIDADE

Acredito que a maioria das pessoas tem o sonho de conseguir fazer bastante dinheiro enquanto é jovem para, no futuro, conseguir curtir a sua velhice de forma tranquila e sem preocupações. Uma dessas formas é viver de renda, que apesar de ser o sonho de muitos, é uma realidade pouco conhecida no Brasil.

Os principais fatores que determinam se você vai ou não conseguir viver dessa forma, ou seja, viver apenas com os seus rendimentos, são os seguintes:

  • Idade;
  • Prazo;
  • Salário;
  • Despesas.

A principal ideia é que você consiga separar uma parcela do seu salário para conseguir investir e que trate ela como se fosse uma despesa fixa do seu mês, dessa forma você encara a situação como um compromisso, ao invés de apenas “separar o que sobrou”.

Vamos a um exemplo de cálculo para tornar a situação mais palpável. Você recebe R$2.000 todos os mês e irá aplicar 10% do seu salário em um Tesouro Direto que está rendendo cerca de 8% ao ano. Levando isso em consideração, irá demorar cerca de 31 anos para que você consiga viver com os outros 90%, apenas de renda. 

É importante ressaltar que esse cálculo leva em consideração uma renda passiva, que não irá subtrair dinheiro do seu patrimônio, sendo assim você irá utilizar apenas os juros para pagar as suas contas mensais, vivendo de renda. 

Simulações de valores para os próximos anos

fortes tecnologia termos mais utilizados no mercado financeiro

Vamos levar em consideração que você consiga uma rentabilidade de 8% ao ano e queira guardar uma parte do seu salário, você terá a seguinte simulação:

Se você investirLevaráPara ter a renda passiva de
10% do seu salário31 anos90% do seu salário
20% do seu salário22 anos80% do seu salário
30% do seu salário17 anos70% do seu salário
50% do seu salário10 anos50% do seu salário

Fonte: Spiti

PUBLICIDADE

Se você conseguir investir o seu dinheiro com uma rentabilidade de 10% ao ano, levando em consideração a mesma quantidade de valores investidos, você pode demorar de 1 até 4 anos a menos para conseguir a mesma renda passiva, por isso você deve escolher com sabedoria o local onde irá colocar o seu dinheiro.

Ressaltamos que é de extrema importância você separar o valor do seu salário de acordo com o que você ganha, logo se em determinado momento do seu investimento você começar a receber mais, você deve começar a depositar mais também, para não ter uma defasagem.

Como lidar com a inflação

Sempre que pensamos em investimentos de longo prazo, precisamos levar em consideração que a inflação irá mudar ao longo dos anos e, com ela, temos que achar formas de garantir a manutenção do poder de compra. Uma forma de fazer isso é atualizar os seus investimentos sempre de acordo com a inflação do período.

Por isso, é recomendado investir uma porcentagem do seu salário + o valor da inflação no período. Também é possível fazer um cálculo para ganhar em cima da inflação, por exemplo, se você deseja ganhar 8% acima da inflação e a meta da inflação daquele ano é de 4%, você deve buscar retornos de 12% ao ano.


Encerra em 13:00

Cartão que pode te liberar R$ 250,00 de limite.

Mais de 84566 pessoas já solicitaram o seu

* Sujeito à análise de crédito.

O tempo e o quanto você ganha são os fatores mais importantes

Infelizmente, não podemos dizer que apenas a sua disciplina vai ajudar você a juntar dinheiro, visto que é óbvio que uma pessoa que recebe R$5 mil vai conseguir guardar muito mais do que uma pessoa que recebe R$1.045 por mês. 

É claro que depois de conseguir pagar os gastos básicos, como alimentação, moradia e saúde, o dinheiro que acabará sendo destinado a investimentos será menor para uns e maiores para outros.

Guarde de acordo com o que você pode guardar. O que adianta querer guardar 50% do seu salário para ter uma velhice tranquila e passar o resto da sua vida adulta cheio de dívidas e vivendo com uma qualidade muito inferior do que poderia?

Inicialmente, pode ser interessante começar a investir valores fixos ao invés de uma porcentagem do seu salário, principalmente se ele for variável ou se você estiver enfrentando problemas financeiros. Se organize primeiro e depois parta para a porcentagem.

Trace objetivos de longo prazo

Viver de renda não é uma opção de curto prazo. Nunca. Você não deve pensar que guardando 10% ao mês você conseguirá, daqui 10 anos, deixar de trabalhar e viver apenas com os juros do seu investimento. Infelizmente, isso não é possível de acontecer.

Por isso, recomendamos que você tenha objetivos para um período maior de tempo, mas não se desanime, pois quanto maior o tempo que você passar juntando e investindo, maior será a sua capitalização no futuro.

Melhores investimentos para quem quer viver de renda

Se você já traçou os seus objetivos e determinou quanto poderá investir, está na hora de escolher o tipo certo de investimento, afinal você precisa escolher o que te oferece as maiores vantagens a longo prazo.

Atualmente, existem três investimentos principais para as pessoas que querem viver de renda, pois eles pagam cupons, dividendos e cupons com frequência:

  • Títulos de tesouro direto com juros semestrais: como o próprio nome já diz, os rendimentos serão pagos a cada seis meses e foram feitos especialmente para quem quer viver de renda. Existe a possibilidade de receber os seus rendimentos a cada três meses se você dividir o dinheiro em títulos diferentes;
  • Fundos de Investimento Imobiliários: Nesse caso, você pode ter um rendimento todos os meses, dependendo do tipo de fundo que você decidir investir. A parte boa é que será repassado sem a incidência dos impostos de renda;
  • Ações que pagam bons dividendos: Essa é uma opção bastante interessante, pois o valor pago será proporcional aos ganhos da empresa e quanto mais papéis você tiver, mais você irá receber.

Esses são os principais tipos de investimentos, mas é importante que se tenha uma carteira bastante diversificada, não focando apenas em um setor a fim de conseguir avaliar qual deles está oferecendo melhor rendimento e servindo melhor para o seu objetivo no final.

Leia também: 3 apps e sites para quem não consegue juntar dinheiro de jeito nenhum!

Leia Mais

Procurando Cartão…