loader image

Imposto de Renda 2023: Saiba quais são as principais mudanças na hora de fazer a declaração 

10

A declaração do Imposto de Renda é uma obrigação anual que demanda atenção e cuidado por parte dos contribuintes. A cada ano, a Receita Federal promove mudanças nas regras e procedimentos para a declaração, buscando aprimorar o sistema e garantir a correta apuração dos impostos devidos.

Veja a seguir as principais novidades do Imposto de Renda e saiba como fazer a sua declaração: 

Imposto de renda 2023

Se você é um cidadão brasileiro, é provável que esteja familiarizado com a necessidade de fazer a declaração do Imposto de Renda anualmente. No entanto, é crucial estar atualizado sobre as mudanças e novidades nas regras fiscais.

Principais mudanças no Imposto de Renda 2023

Em 2023, foram implementadas algumas mudanças significativas no Imposto de Renda, visando adequar as regras fiscais à realidade econômica e social do país. Abaixo estão algumas das principais alterações que ocorreram:

Faixas de Imposto de Renda: Houve uma atualização nas faixas de tributação do Imposto de Renda, com ajustes nos limites de renda e alíquotas. É importante verificar em qual faixa de renda você se enquadra para calcular corretamente o imposto devido.

Dedução de dependentes: O valor da dedução por dependente foi ajustado, aumentando o limite máximo que pode ser abatido do imposto devido. Verifique os novos valores para calcular corretamente o benefício fiscal.

Declaração simplificada: A opção pela declaração simplificada passou por alterações. Agora, há um limite máximo de dedução padronizada para quem optar por essa modalidade. Compare as deduções entre a declaração simplificada e a completa para escolher a melhor opção para você.

Criptomoedas: Foi instituída a obrigatoriedade de informar detalhes sobre transações envolvendo criptomoedas na declaração de Imposto de Renda. É necessário informar a quantidade e o valor das criptomoedas adquiridas, vendidas ou mantidas durante o ano-calendário.

Rendimentos de aluguel: Para os contribuintes que possuem rendimentos provenientes de aluguéis, houve mudanças nas regras de declaração. Agora é necessário informar o CPF do inquilino e o valor recebido, além de outros detalhes específicos.

Atualização monetária: Houve uma atualização nos valores dos bens e direitos que devem ser informados na declaração, levando em consideração a correção monetária dos ativos.

Quem deve fazer a declaração do Imposto de Renda?

De acordo com estimativas da Receita Federal, aproximadamente 40 milhões de pessoas devem entregar a declaração. Ademais, existem regras específicas que determinam a obrigatoriedade de enviar a declaração do IR. São elas:

  • Rendimentos tributáveis: Aqueles que recebem salário, aposentadoria ou qualquer rendimento tributável acima de R$ 28.559,70 são obrigados a declarar.
  • Posse de bens: Aqueles que possuem bens, como imóveis ou veículos, cujo valor total ultrapassa R$ 300 mil também estão sujeitos à declaração.
  • Recebimento de valores: Caso tenha recebido valores acima de R$ 40 mil ao longo do ano, seja por aluguel, pensão, indenizações ou outros rendimentos, é necessário declarar o Imposto de Renda.
  • Atividade rural: Quem obteve receita bruta na atividade rural acima de R$ 142.798,50 também precisa realizar a declaração.
  • Ganho de capital: Se houve ganho de capital na venda de bens ou direitos sujeitos à tributação, é necessário declarar.

Em relação às mudanças recentes nas regras da declaração, uma das principais alterações é a isenção para aqueles que recebem até dois salários mínimos, o equivalente a R$ 2.640,00. 

Anteriormente, essas pessoas pagavam imposto de renda, mesmo com rendimentos considerados baixos. Com a nova regra, esses contribuintes estarão isentos de pagar imposto a partir de 2023.

Como fazer a declaração do Imposto de Renda 2023? 

Para realizar a declaração do Imposto de Renda 2023, siga os passos abaixo:

Reúna todos os documentos necessários para fazer a declaração, como informes de rendimentos, comprovantes de despesas, recibos médicos, extratos bancários, entre outros.

Acesse o site da Receita Federal e baixe o programa gerador da declaração do Imposto de Renda (IRPF) ou utilize o serviço online “Meu Imposto de Renda” disponibilizado pela Receita Federal. Preencha os seus dados pessoais, como nome completo, CPF, data de nascimento e endereço.

Informe os dados referentes aos seus rendimentos, como salários, aposentadorias, aluguéis, rendimentos de investimentos, entre outros. Utilize os informes de rendimentos fornecidos pelas fontes pagadoras.

Insira as despesas que podem ser deduzidas do imposto, como despesas médicas, educacionais, pensão alimentícia, previdência privada, entre outras. Certifique-se de ter os comprovantes em mãos.

Informe os bens que você possui, como imóveis, veículos, contas bancárias, investimentos, entre outros. Atente-se aos valores atualizados e informe os detalhes solicitados.

Escolha entre a declaração simplificada ou completa, considerando qual opção é mais vantajosa para você em termos de deduções. Por fim, revise todos os dados inseridos na declaração, verificando se estão corretos e completos. Após a revisão, envie a declaração pelo próprio programa ou serviço online.